28-02-2019

DESPERTAR O LEGADO DAS AGUARDENTES PORTUGUESAS NO MUNDO | EXAME

Hoje, o consumo das aguardentes é ainda maioritariamente nacional. (...) Chegou o momento de dar o próximo passo. Impõe-se-nos arriscar em mercados asiáticos, que tanto apreciam Cognac.

 
Portugal nunca esteve tão na moda. São várias as áreas de negócio que hoje levam o nosso nome além-fronteiras, despertando o interesse de milhares de turistas em conhecer este nosso país à beira mar plantado.

Há alguns anos atrás notava existir uma certa vergonha (ou seria demasiada humildade?) em vender produtos portugueses. Mas hoje tudo é feito e comunicado com orgulho. É o exemplo dado pelos vinhos nacionais, que ano após ano ganham mais e melhores prémios no mundo, crescendo na exportação de forma sustentada e atingindo uma escala cada vez mais relevante na economia.

Mas hoje falo-vos de uma outra riqueza da nossa cultura, menos falada, menos conhecida, mas com igual vocação internacional, a saber, as aguardentes – um produto tão português que várias vezes suplanta os seus congéneres em provas cegas. É da nossa responsabilidade e missão recuperar também esta história, esta tradição e esse legado.
Regressemos ao início. Ao longo dos tempos, os destilados de cereais, de uva e de outros frutos atravessaram fronteiras e começaram a popularizar-se em diversos países europeus. Na Rússia, o centeio virou Vodka. Em Itália, fermentaram e destilaram o mosto produzido pelo bagaço da uva e fizeram a Grappa. Na Escócia, transformaram a cevada maltada em Whisky. No Japão, o arroz virou Saquê. E em Portugal? Em Portugal as castas portuguesas deram origem a aguardentes vínicas pela destilação do vinho.

Estas aguardentes pertencem na realidade à mesma família do Cognac, Armagnac e Brandy de Jerez, uma vez que passam pelo mesmo processo, mas em Portugal têm, como grande diferencial, a tipicidade das castas de uvas utilizadas na sua preparação, o que as torna simplesmente únicas.

Hoje, o consumo das aguardentes é ainda maioritariamente nacional. Exportamos as nossas aguardentes vínicas para vários mercados, seja por razões de afinidade cultural ou proximidade geográfica, mas chegou o momento de dar o próximo passo. Impõe-se-nos arriscar em mercados asiáticos, que tanto apreciam Cognac, e alargar a distribuição aos consumidores locais em países como os Estados Unidos e o Canadá…

Não queremos ser comparados aos Cognac. Queremos sim mostrar que, tal como no vinho, também o que de melhor se faz em aguardentes se encontra em Portugal. O nosso lugar no mundo das aguardentes vínicas está aí para ser consolidado e, por isso, podemos fazer a diferença – pela nossa história, cultura e pelo nosso poderoso legado, nos quais se inscrevem as características vínicas inimitáveis do nosso país.
 
JOÃO PORTUGAL RAMOS | Presidente do grupo João Portugal Ramos Vinhos
 
EXAME | 25-02-2019
Bem-Vindo!
Tem idade legal para beber álcool no seu país*?
Sim
Não
logo JPR
* Se não tem a certeza, por favor consulte esta lista. Ao clicar SIM está a aceitar a utilização de cookies deste website.
Tabela Bebidas
* Países sem limite de idade de consumo “off-premise” (na Bélgica apenas para vinho e cerveja);
** A idade legal de consumo “off-premise” na Dinamarca é de 16 anos;
*** A idade legal de consumo de bebidas espirituosas “off-premise” na Finlândia e de cerveja e vinho e bebidas espirituosas na Suécia é de 20 anos;

Fonte: Peter Anderson e Ben Baumberg, O álcool na Europa:Uma prespective de saúde pública - Relatório para a Comissão europeia, 2006.
Fechar
Os cookies são importantes para o correto funcionamento de um site. Para melhorar a sua experiência, o site João Portugal Ramos utiliza cookies para lembrar detalhes de início de sessão, recolher estatísticas para optimizar a funcionalidade do site e apresentar conteúdo de acordo com os seus interesses. Caso clique em Aceitar ou se continuar a utilizar este site sem alterar as suas configurações de cookies, está a consentir com a utilização dos mesmos durante a sua navegação no nosso site.
Fechar
Warning  O seu navegador está desatualizado, possui falhas de segurança e pode apresentar problemas a exibir este e outros websites. Resolver Agora

Trocando para um navegador mais atual tem várias vantagens:

Segurança
Navegadores atualizados protegem-no melhor contra fraudes, vírus, trojans, phishing, e outras ameaças!

Velocidade
Todos os navegadores da nova geração melhoram a velocidade

Compatibilidade
Sites que utilizam novas tecnologias serão melhor apresentados

Conforto & experiência mais rica
Com novas funcionalidades, extensões e melhor personalização, você terá uma melhor experiência ao navegar na web

Atualizar é fácil, toma poucos minutos e é totalmente gratuito. Navegadores desatualizados são uma ameaça à segurança e estão dificultando o avanço da web por causa das suas limitações e muitos problemas de funcionamento.

´Eu não tenho permissão para atualizar meu navegador´
Se você está em um computador, que é mantido por um administrador e você não pode instalar um novo navegador, fale com seu administrador sobre isso. Se você não pode mudar de navegador por causa de problemas de compatibilidade, tente instalar um segundo navegador, e manter o antigo para garantir a compatibilidade.
Firefox

Mozilla Firefox

Internet Explorer

Internet Explorer

Chrome

Google Chrome

Opera

Opera

Safari

Apple Safari

Fechar